Histórico do Hospital - São Raimundo

O Bispo Dom Aureliano Matos, de visão pastoral e tino administrativo, enxergava longe e se preocupava com a população de toda a Diocese. Observando o número de mães pobres que morriam de parto sem os cuidados médicos, ele se comoveu e resolver construir um hospital com maternidade. Todavia, antes mesmo de iniciar qualquer construção foi iniciado o atendimento em uma casa situada a rua Cel. Malveira. Mas isto não significou abandonar o sonho e, deste modo, em 08 de agosto de 1943 foi fundado o Hospital São Raimundo, no município de Limoeiro do Norte, Estado do Ceará, distante cerca de 210 km da capital.

A sua primeira Diretora foi a Sra. Isabel Távora Fontoura (chamada carinhosamente de Dona Catita), com poucos recursos, mas com o trabalho dos grandes e abnegados médicos Doutor Deoclécio Lima Verde e Doutor José Simões dos Santos, os trabalhos de assistência a população prosseguiram.

A diocese ajudava na continuidade dos trabalhos, pois naquela época o hospital não tinha convênio com INPS e FUNRURAL, o que possibilitou a prestação de serviços médicos, principalmente à mãe pobre e sofrida do baixo ao alto Jaguaribe.

Posteriormente, na época em que o Bispo Dom José Freire Falcão era o seu provedor, o Hospital São Raimundo passou a ser conveniado com INSS, FUNRURAL e outros convênios, além de atender pacientes particulares. Mesmo assim, o hospital passou a ter muitos problemas financeiros, pois sua verba não acompanhava o aumento da quantidade de atendimentos, devido ao crescimento da população.

O Bispo Dom Pompeu Bezerra Bessa, o novo provedor, assume o Hospital em 1979 e convoca a sociedade Limoeirense para expor a situação que se encontrava o hospital. Fez uma explanação e, como nenhuma solução foi apresentada, ele resolve seguir o conselho do Bispo de Itapipoca para fazer sua doação a Sociedade Beneficente São Camilo. Em 1980 foi iniciada a transferência e em janeiro de 1981, O Bispo passou oficialmente a administração para a S.B.S.C., representada na Pessoa do Sr. Adalberto, que trazia consigo a jovem Vânia Adami, que foi nomeada a primeira administradora camiliana. A mesma realizou bom trabalho, apesar de enfrentar sérias dificuldades no início. Mas logo no ano seguinte chegou novo administrador, o jovem José Kleber do Nascimento, o qual conseguiu inúmeras mudanças com bons resultados. Na sequência, houve os seguintes administradores: Maria do Socorro Mendes de Sousa (que ficou a frete do hospital por cerca de 20 anos), Pedro Alves da Silva, Aleksander Aureliano Domingos da Costa, João Carlos, novamente Aleksander Aureliano Domingos da Costa, Rafael Vieira Lopes, Felipe Ruiz Gonçalves Cardoso e Helaine Silva Loura.

Atualmente o Hospital São Raimundo conta com 73 leitos, realiza internações nas seguintes especialidades: clínica médica, cirúrgica (geral e ginecológica), pediátrica, obstétrica para pacientes do SUS, Planos de Saúde e Particulares. Além disso, vem passando por uma série de melhorias estruturais (enfermarias, postos de enfermagem, setores de apoio, etc) de modo a otimizar o atendimento aos clientes.

Parceiros